Os “liberais” querem Trump

porJeronimo Molina

Os “liberais” querem Trump

Não é de hoje que vemos ditos liberais se unirem a pautas completamente diversas as do liberalismo. Isso já ocorreu com o extinto Partido Liberal que se uniu ao Lula em 2006. Porém algo que surpreende é uma parcela significativa da auto declarada direita brasileira adotar o republicano Donald Trump como um pretenso defensor da liberdade.

Essa defesa parte de diversos sites, grupos e movimentos, incluindo MBL e Spotniks, que em tese, se dizem defensores da liberdade. No entanto não acreditam que Trump é conservador em nível máximo, muito distante dos pontos liberais.

Mas essa aproximação com o conservadorismo non sense é mais antiga. Diversos sites, blogs e líderes do MBL demonstram apreço a figuras como Jair Bolsonaro (PSC/RJ) e seus filhos. Mesmo estes defendendo uma política nacionalista e sem lembrança as minorias, os ditos “novos liberais” se organizam em torno dessas ideias.

Mas qual é a finalidade disso?

Com o final do processo de impeachment da ex-presidente Dilma, alguns sites e movimentos populares perderam força. Tentam então se aliar a premissas diversas para continuar em atividade. Um exemplo foi durante as invasões das escolas quando um membro do MBL foi agredido. Nada mais foi uma tentativa de se manter em voga na população.

Graças a cobertura da imprensa brasileira das eleições norte-americanas, esses grupos deixam a entender que a melhor escolha para a economia mundial deveria ser Trump, alegando tendenciosidade na cobertura em favor de Hillary.

Em outras palavras, mesmo não defendendo a liberdade, o que interessa para esses grupos é somente mídia.

Sobre o Autor

Jeronimo Molina administrator

Deixe uma resposta